Corinthians bate São Paulo no Morumbi e dá passo ao título da Recopa Reviewed by Momizat on . Um Majestoso, por si só, atrai atenções e cria um grande clima de disputa em torno. Adicione ainda a briga por um título internacional, declarações provocativas Um Majestoso, por si só, atrai atenções e cria um grande clima de disputa em torno. Adicione ainda a briga por um título internacional, declarações provocativas Rating:
Você está aqui:Home » Campeonato Paulista » Corinthians bate São Paulo no Morumbi e dá passo ao título da Recopa

Corinthians bate São Paulo no Morumbi e dá passo ao título da Recopa

Um Majestoso, por si só, atrai atenções e cria um grande clima de disputa em torno. Adicione ainda a briga por um título internacional, declarações provocativas e as próprias provocações antes do jogo…Mesmo sem um bom nível técnico, o Corinthians saiu na frente do São Paulo pela disputa da Recopa Sul-Americana, ao vencer por 2 a 1, nesta quarta-feira, no estádio do Morumbi.

Imagem: MIGUEL SCHINCARIOL/Gazeta Press

Imagem: MIGUEL SCHINCARIOL/Gazeta Press

O “raivoso” Guerrero e o herdeiro da camisa 8 de Paulinho, Renato Augusto, garantiram a vitória. Aloísio fez o do time do Morumbi. Com a vitória, o Timão largou na frente na disputa.

Para o jogo de volta, o São Paulo precisa ganhar por dois gols de diferença, por conta do saldo de gols, para ser campeão. Vitória do Tricolor por um gol de diferença leva a disputa para os pênaltis. Empate ou nova vitória alvinegra garantem o título ao clube do Parque São Jorge.

GOL DE RAIVA!

O clássico Majestoso reúne jogos históricos, rivalidade, heróis, vilões e disputa por cada centrímetro de campo. Ingredientes estes que turbinam ainda mais uma decisão de 180 minutos para coroar ou o vencedor da Libertadores de 2012 ou o campeão da Sul-Americana da temporada passada. E, o primeiro jogo da final vem após a pausa para a Copa das Confederações.

Na terça-feira, o peruano Guerrero disse que o elenco corintiano entrava com mais “raiva” no Morumbi por fatores extra-campo, como latas de cerveja atiradas em direção ao ônibus da equipe e até pedras. Na quarta, torcedores “recepcionaram” o veículo do adversário com o que o atacante havia falado. Cenas lamentáveis para manchar uma decisão histórica…

Nas arquibancadas, menos são-paulinos do que o esperado. Pelo lado do Alvinegro, com a liberação da Conmebol, o Timão pôde ser incentivado fora de casa. Em campo, um jogo disputado, com muitas faltas – algumas evitáveis, mas que o juiz Ricardo Marques quis marcá-las. Pelos bons jogadores em campo, o nível técnico foi abaixo do potencial deles. O sempre decisivo Danilo, que fez história nos dois clubes, teve de sair ainda no primeiro tempo, após choque com Rodrigo Caio, em que levou a pior.

Sem boas chances para os dois lados, mas com o Corinthians mais insinuante, Sheik até jogou com a chuteira na mão por alguns instantes. Por quê? Não queria dar brechas na marcação. E, quem deu bobeira foi Juan, que deixou Romarinho fazer um cruzamento pela direita e, após a bola ficar livre na área, Guerrero mandou para o gol. Raiva? Mais ímpeto? Vontade dobrada? O peruano provou mesmo o que havia dito.

Do outro lado, Ganso pouco participou do jogo. Jadson e Luis Fabiano arriscaram bons chutes, mas não obtiveram êxito. Osvaldo segue como válvula de escape, mas sempre para na marcação. O 4-4-2 e por momentos 4-2-3-1 de Ney Franco não surtiram efeito no sólido sistema do rival. E, nesse semblante, o confronto se encaminhou para o intervalo.

EMOÇÃO, ATRITOS E RESERVAS ILUMINADOS!

Na etapa final, Ney Franco, pressionado para faturar esse título, sacou Douglas e Ganso. E não deu nem tempo de os críticos esboçarem possíveis reclamações com a saída do Maestro, pois Aloísio, que o substituiu, arriscou chute de fora da área e Cássio…Ah, Cássio…O goleiro do Timão engoliu um frango. Na comemoração, o sempre efusivo e contagiante atacante correu e deu um carrinho à beira do banco de reservas. Haja emoção! Celebração à la o mais fanático dos são-paulinos.

O jogo adquiriu emoção e disputa. Apoiado pelos torcedores, o São Paulo foi à frente, deixando espaços na defesa. Em contra-ataque, Sheik e Wellington se estranharam, discutiram, mas segue o jogo… Desse modo, o Timão chegou duas vezes à trave, uma com Guilherme, de cabeça, e outra com Romarinho, de peito. Antes, machucado, Douglas deu lugar a Renato Augusto, que voltou ao time após longo período inativo por conta de uma lesão.

Se Danilo saiu para entrada de Douglas. Douglas saiu para a entrada daquele que seria o herói da partida…Terceira opção no jogo, Renato Augusto recebeu passe longo de Fábio Santos, viu Rogério Ceni adiantado e mandou por cima do goleiro. Golaço do novo camisa 8 do Timão, que herdou o número de Paulinho.

À frente, o Alvinegro recuou. Com isso, o São Paulo se lançou mais ao ataque. Tentou jogadas pelo meio da defesa e pelas laterais, mas não conseguiu reverter o placar. Luis Fabiano teve poucas chances para ser decisivo, enquanto Jadson pouco criour. Agora, o Tricolor tem 90 minutos para conquistar o 13º título internacional da história, enquanto o Timão busca o seu quarto.

PRÓXIMOS JOGOS

A decisão agora fica para o estádio do Pacaembu, no próximo dia 17, às 21h50. Enquanto isso, as equipes voltam às atenções ao Campeonato Brasileiro. No domingo, o São Paulo encara o Santos, em casa, às 16h, pela sexta rodada do torneio nacional. Nos mesmos dia e horário, o Corinthians enfrenta o Bahia, na Arena Fonte Nova.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 X 2 CORINTHIANS

LOCAL: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

DATA/HORÁRIO: 3/7/2013, às 21h50

ÁRBITRO: Ricardo Marques (MG)

ASSISTENTES: Marcelo Van Gasse e Kléber Lúcio Gil

RENDA/PÚBLICO: R$ 1.237.275,00 / 31.691 pagantes

CARTÕES AMARELOS: Ganso, Jadson, Juan, Welington (SPA); Ralf, Sheik, Renato Augusto, Guerrero (COR)

CARTÕES VERMELHOS: –

GOLS: Guerrero, aos 28’/1ºT (0-1); Aloísio, a 1’/2ºT (1-1); Renato Augusto, aos 30’/2ºT (1-2)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Douglas (Wellington – intervalo), Lúcio, Rafael Toloi e Juan; Denilson (Lucas Evangelista – 33’/2ºT), Rodrigo Caio, Jadson e Paulo Henrique Ganso (Aloísio – intervalo); Osvaldo e Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.

CORINTHIANS: Cássio, Edenilson, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Danilo (Douglas – 28’/1ºT) (Renato Augusto – 7’/2ºT) e Romarinho; Emerson (Ibson – 37’/2ºT) e Guerrero. Técnico: Tite.

© 2013-2016 - Arquibancada Online - Proibida a Reprodução Total ou Parcial sem Divulgar a Fonte.